23 de maio de 2012

E aí, vai uma cervejinha?

Salve salve Blues Etílicos!



20 de maio de 2012

Rio das Ostras Blues & Jazz Festival completa 10 anos de sucesso

Acontece entre os dias 6 e 10 de junho, a décima edição do festival Rio das Ostras Blues & Jazz. O balneário, que fica na Região dos Lagos, a 170 km do Rio de Janeiro, se transformará mais uma vez na cidade do jazz e do blues. Serão cinco dias de festival, 29 shows gratuitos, somando mais de 60 horas de boa música, com apresentações em 4 pontos diferentes da cidade.

Nesta edição, o festival revisitará shows que marcaram as edições anteriores como os de Mike Stern e Romero Lubambo, Michael Hill, Celso Blues Boy e Roy Rogers, considerado o show de blues mais eletrizante da história do festival. Contará, ainda, com diversas atrações inéditas em seus palcos, entre elas, o pianista Kenny Barron, o saxofonista David Sanborn, o guitarrista Duke Rubillard e o baterista Billy Cobham. Durante o festival, o público também poderá curtir o som da Orleans Street Jazz Band, street band de jazz tradicional e dixieland liderada por Edu Mark, uma já consagrada característica do festival. A programação completa pode ser conferida no site.

Também fará parte do elenco de músicos que passarão pelos palcos do festival o guitarrista brasileiro Artur Menezes, que recentemente abriu os shows de Buddy Guy no Rio e em São Paulo.

Hoje, o Rio das Ostras Jazz & Blues é considerado o maior festival de jazz e blues gratuito da América Latina, além de ter figurado no ranking da Down Beat como um dos dez maiores festivais de jazz e blues, gratuitos, do mundo.

Fonte: Sala de Imprensa do Festival

19 de maio de 2012

Retomando as atividades, com Joe Bonamassa

Prezados amigos do blues,

Estamos retomando as atividades da SBB - Sociedade Brasileira de Blues!

Muitas informações e dicas do melhor do blues no Brasil e no mundo.

Que tal começar com este vídeo do Joe Bonamassa, que vem em breve tocar em São Paulo e Rio?



Confira os detalhes dos shows no site jbonamassa.com/brazil/ ou IngressoRapido.com.br


Abraço blues!

Bruno Bluesman

26 de julho de 2010

Bourbon Street recebe Lynwood Slim & Igor Prado Band com participação especial do pianista Donny Nichilo.

Imperdível, praticamente 3 shows na noite, o californiano Lynwood Slim (Voz e Harmônica), um dos mais renomados artistas representantes do West Coast Blues junta-se a Igor Prado Band, banda brasileira de renome nos EUA e Europa e também contarão com a participação do pianista de chicago Donny Nichilo, que integrava a banda do guitarrista Buddy Guy.
Dia: 28/07 (quarta-feira)
Local: Bourbon Street Music Club
Endereço: R. dos Chanés 127, Moema – São Paulo
Fone para reservas: (11) 5095-6100
Horário: 21:30
www.myspace.com/igorprado
www.reverbnation.com/igorpradoband
www.myspace.com/donnynichiloband

15 de janeiro de 2010

B.B. King se apresentará no Brasil em Março

A previsão que havia sido feita em setembro estava certa. O Rei do Blues, B.B. King, confirmou em seu site uma turnê pela América do Sul que, além do Brasil, inclui shows no Chile e na Argentina.

Estão agendados 4 shows no Brasil. B.B. King iniciará a turnê no dia 16 de março, na casa de shows Vivo Rio, no Rio de Janeiro. Em São Paulo estão marcadas duas apresentações, nos dias 19 e 20 de março, no Via Funchal. A última cidade a receber o guitarrista, no dia 22 é Brasília, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

Em dezembro de 2006, B.B. King se apresentou no país com aquela que seria sua turnê de despedida. Devido à idade avançada, ele havia decidido cortar as turnês internacionais da sua agenda, ficando apenas com os shows pelos Estados Unidos e, esporadicamente, algumas apresentações em festivais da Europa. Porém, aos 84 anos, a única lenda ainda viva do blues de sua geração resolveu agraciar os fãs com esse retorno, na turnê "One More Time".

Os ingressos para os shows do Rio de Janeiro e de São Paulo já podem ser comprados nas bilheterias das respectivas casas de shows ou através da internet. Os valores dos ingressos de Brasília ainda não foram divulgados.

B.B. King no Brasil

Rio de Janeiro
16 de março, às 21h30
Vivo Rio (Rua Dom Infante Henrique, 85, Parque do Flamengo)
Ingressos: R$ 500 (Vip Premium), R$ 450 (VIP), R$ 120 (Setor 3), R$ 280 (Setor 2), R$ 360 (Setor 1), R$ 240 (Frisas), R$ 300 (Camarote B), R$ 450 (Camarote A)
Site do Vivo Rio

São Paulo
19 e 20 de março, às 21h

Via Funchal (Rua Funchal, 65, Vila Olímpia)
Ingressos: De R$ 110,00 (1/2 entrada Platéia 2) a R$ 600,00 (Setor Vip)
Site do Via Funchal

Brasília
22 de março
Centro de Convenções Ulysses Guimarães.
Informações: 61-3429-7600

Obs: Post originalmente escrito e publicado no Everyday Blues Blog.

25 de setembro de 2009

Lançamento do DVD do Irmandade do Blues "Ao Vïvo"


Nesta semana recebi um e-mail falando sobre o lançamento do DVD "Ao Vivo" da banda Irmandade do Blues.
Trata-se de um show gravado ao vivo em junho de 2008, contando com a participação especial de Andreas Kisser e André Matos.
O DVD está disponível para venda no site da Saraiva.
É com muita felicidade que a SBB posta informação sobre lançamentos de artistas nacionais.
Parabéns ao Irmandade do Blues por mais esta conquista para o Blues Brasileiro!


21 de setembro de 2009

Assessoria confirma shows de Buddy Guy no Brasil em novembro

Buddy Guy Há alguns dias, divulguei a possibilidade do mestre do blues Buddy Guy voltar ao país em novembro de 2009, para fazer dois shows, um no Rio de Janeiro e outro em São Paulo. Mesmo considerando muito improvável, uma vez que o guitarrista esteve no Brasil no final de Março deste ano tocando no evento HSBC Music Series, me baseei na informação obtida através do site Pollstar.

Como não consegui confirmar essa informação na imprensa - que normalmente não se liga muito em shows de blues -, resolvi entrar em contato com a assessoria internacional do cantor buscando uma confirmação dessas datas.

Então vamos à boa notícia!

Segundo e-mail recebido hoje, estão confirmadas as datas para os dois shows de Buddy Guy, dia 28 de novembro no Rio de Janeiro e, no dia seguinte, 29 de novembro, em São Paulo, provavelmente na turnê de divulgação do seu álbum mais recente, "Skin Deep".

Para os fãs de blues, é uma excelente notícia! Vale ressaltar, porém, que no Brasil mesmo um show confirmado pode acabar dando pra trás, como no caso mais recente do show do The Killers no Rio de Janeiro, que mesmo com ingressos já à venda, foi cancelado de uma hora para a outra. Mas, enfim, fica a torcida! :-)

Obs: Post originalmente escrito para o Everyday Blues Blog.

18 de setembro de 2009

A Volta do Rei B.B.King ao Brasil

Saiu hoje na Folha de São Paulo, na coluna da Monica Bergamo uma nota super curta dizendo que o Bourbon Street está planejando a volta de B.B.King ao Brasil em 2010.

Ainda há pouca informação, mas tudo indica que teremos uma nova turne brasileira no primeiro semestre do próximo ano.

Vamos aguardar e torcer!

7 de setembro de 2009

Montreux: JAM Session de B.B.King (2 de 2)

video

B.B. King em JAM Session final em Montreux com George Benson, George Duke, Claude Nobs, Lee Ritenour, Susan Tedeschi, Sweet Georgia Brown e Grace Jones em 12 de julho de 2009 no Stravisky Hall.

2 de setembro de 2009

Blues Etílicos gravará em 5 de setembro DVD ao vivo em Goiânia

Maior e mais popular banda de blues do Brasil, com mais de 20 anos de estrada, a Blues Etílicos escolheu Goiânia para ser o palco de seu primeiro DVD ao vivo. O local será o Bolshoi Pub, que irá receber todo um aparato especial, com um estúdio móvel da Up Music, iluminação do Studio K e uma grande equipe de filmagem da Sambatango para a captação das imagens. A produção é uma parceria do Bolshoi Pub com a Monstro Discos. A direção é do jornalista e publicitário Hans Mariano.

Histórico:
Formado em 1985 no Rio de Janeiro, quando todos os integrantes tinham 22 anos de idade, o Blues Etílicos é hoje a maior e mais popular banda do gênero no País.

Liderada pelo gaitista Flávio Guimarães, a banda conquistou o público pela originalidade de compor tanto em inglês quanto português. O vocalista norte americano Greg Wilson confere autenticidade e sotaque correto às canções em inglês. Os solistas de gaita e guitarra, Flávio Guimarães e Otávio Rocha se destacam nos solos, acompanhados pela cozinha coesa e cheia de swing de Pedro Strasser, na bateria e Cláudio Bedran, no baixo.

O Blues Etílicos lançou o primeiro disco em 1988, pelo selo independente Satisfaction. O álbum obteve vendagem expressiva para um projeto independente, e foi relançado em CD em 1996.

Recordista em público nos shows e vendagens de CDs no segmento, a banda lançou outros seis discos e abriu shows de B. B. King, Robert Cray e Buddy Guy. Entre os CDs, um dos que mais se destacam é Dente de Outro, de 1996, no qual a banda misturou ritmos brasileiros como baião e capoeira com a sonoridade do blues norte-americano.

Com mais de 20 anos de estrada, a banda prepara agora seu primeiro DVD ao vivo, que será todo gravado durante um show no Bolshoi Pub. No repertório, músicas autorais de diferentes fases da carreira, como Dente de Ouro, Misty Mountain, Terceiro Whiky e Cerveja.

"O som que o Blues Etílicos mostrou no show de lançamento do disco Dente de Ouro parece ter sido de um imaginário delta do Rio São Francisco. Por mais que a apresentação tenha privilegiado elementos característicos do ritmo americano, mostrou ainda mais personalidade nas músicas brasileiras, que apontam um caminho que será inevitavelmente seguido pelo grupo."
Jornal do Brasil 11/5/96.EDMUNDO BARREIROS

"Sempre fiel ao gênero, este disco confirma o Blues Etílicos como o melhor grupo de blues do Brasil."
O Globo, 19/4/94. ANTONIO CARLOS MIGUEL

"Etílicos e Buddy Guy, a noite pega fogo em Ribeirão".

"Quinteto carioca e o norte-americano Buddy Guy abriram em grande estilo e animação o Festival de Ribeirão Preto. Com seu suingue entre a tradição bluesística e o funkrock, o Blues Etílicos contagiou de imediato as cerca de 3.500 pessoas que dançaram, aparentemente até mais animadas que na apresentação de Buddy Guy."
Estado de São Paulo. 16/6/89. LAURO LISBOA GARCIA.

"O Blues Etílicos vem provando, com suas atuações, que o blues com sotaque nacional dispões de instrumentistas com brilho próprio."
VEJA , 14/6/89.

AGENDA:

Gravação do DVD ao vivo do Blues Etílicos

Sábado, 5 de setembro, às 21 horas

Bolshoi Pub – Rua T-53/T-2, n 1140, Setor Bueno

Informações: (62) 3285 - 6185 / (62) 3274 - 1309

31 de agosto de 2009

Montreux 2009: Jam Session de B.B.King (1 de 2)

video

B.B. King em JAM Session final em Montreux com George Benson, George Duke, Claude Nobs, Lee Ritenour, Susan Tedeschi, Sweet Georgia Brown e Grace Jones em 12 de julho de 2009 no Stravisky Hall.

Montreux 2009: Sweet Georgia Brown

Há seis anos atrás ela foi encontrada dormindo nas ruas da Nova Iorque com sua neta. Aos 62 anos de idade, Sweet Georgia Brown fez em Montreux seu estréia em palcos internacionais trazendo muita emoção e energia à Noite do Blues, que tinha como grande estrela B.B. King.

Lionel Flusin (c) Montreux Jazz Festival Foundation

A cantora declarou a Reuters que nem em um milhão de anos esperaria cantar ao lado de B. e que era um sonho tornando-se realidade.

Quincy Jones e Claude Nobs a conheceram através da Jazz Foundation of América e acertaram na mosca em levá-la ao palco do Stravinski Hall.

Geórgia, provavelmente uma das últimas grandes divas do Harlem, trouxe soul as margens do lago Leman. Sua inspiração, disse ela, vem de Ma Rainey e Bessie Smith, as pioneras do blues no início do século XX.

Realmente uma dádiva que merece atenção.

30 de agosto de 2009

Entrevista com Calep Emphrey

No último post comentei sobre a ausência de Calep Emphrey na B.B.King’s Blues Band em Montreux. O baterista, que havia tocado por 31 anos com B. foi substituído por Tony Coleman.

Como muitos músicos da banda tiveram problemas de saúde nos últimos anos e partiram (Tony Coleman e Leon Warren) fiz uma pesquisa e consegui trocar alguns e-mails com Calep.

Calep está bem de saúde e resolveu seguir carreira solo e gravou um álbum. Calep concordou em dar uma entrevista a SBB e em breve a publicaremos aqui no nosso site.

23 de agosto de 2009

Montreux 2009: B.B.King revive clássicos, mas não toca The Thrill is Gone

Dando continuidade a série sobre Montreux 2009, chegamos ao show do Rei do Blues, B.B.King.

Em 2006 ele havia anunciado no palco do Stravinsky Hall que aquela era sua turne de despedida. A Sociedade Brasileira de Blues estava lá e resgistrou este momento.

Três anos depois no mesmo palco King iniciou o show agracecendo a presença de todos e relembrando 2006:

"Well, I tough once I'll never come back. For who does not understand my bad English, tell the others. I said I tough once awhile I will never come back. But now 83 years old... and I am back."

Joel Sunier (c) Montreux Jazz Festival Foundation

Para meu espanto na bateria não encontrei o velho amigo Calep Emphrey Jr. No lugar dele estava Tony Coleman, outro grande músico, jovem, que havia tocado com B. na década de 90 e que havia tentado carreira solo. Em 1994, quando tocou no Free Jazz Festival em São Paulo, ambos bateristas acompanhavam B.

O show foi marcado por uma mistura de novas e antigas músicas, como sempre. O show iniciou-se com "I Need You So" e foi seguido pela volta de "Let the Good Times Roll" eternizada em vários albuns, como Live at San Quentin. Não via B. tocá-la desde a década de 90 também. "Whole Lot of Loving", "Darling You Know I Love You" também entram no hall dos clássicos.

A energia de B.B.King neste ano foi impressionante. Entre 2004 e 2009 havia visto ele tocando pelo menos 8 vezes e asseguro que Montreux 2009 foi muito melhor que as anteriores, lembrando as performaces dos anos 90, quando o peso da idade era menor.

Entre as novidades tivemos "See If My Grave is Kept Clean".

Depois de quase 1h30 de show os primeiros acordes de The Thrill Is Gone surgiram. B. começou a falar sobre a jam que viria e.... a jam começou. Depois de quase 2h de show Grace Jones perguntou "e The Thrill?". Era tarde demais...

Tive duas oportunidades únicas com B.B.King neste show:
1) 2h30 de show com uma jam inesquecível (meu próximo post)
2) Sair de um show dele sem ouvir The Thrill Is Gone.

Depois de 15 anos acompanhando o Rei do Blues e tê-lo visto ao vivo em quase 20 shows, posso garantir que Montreux 2009 ocupará um lugar especial neste hall de shows.

Aguardem os próximos posts sobre a Jam Session com nomes como George Duke, George Benson e outro grandes nomes!

11 de agosto de 2009

Lançamento Blues Everyday

Conforme informamos anteriormente (http://www.sociedadeblues.com.br/2009/05/ribeirao-preto-20-anos.html),a pseudo video lança mais um trabalho autoral, BLUES EVERYDAY, outra produção antiego filmes.

O lançamento do filme que acontece no dia 12 de agosto integra a programação especial de agosto do SESC Ribeirão que, este ano, realiza uma edição comemorativa do SESC' n Blues.

Uma homenagem ao primeiro festival internacional de blues no Brasil, realizado na cidade, em 1989.  

BLUES EVERYDAY
SESC Ribeirão Preto
Dia: 12 de agosto de 2009, quarta-feira, às 21 horas
Local: Galpão de Eventos
Informações: www.sescsp.org.br
Sent using BlackBerry® from Orange

1 de agosto de 2009

Montreux: Wendy & Jazz Foundation

Logo na abertura da noite dedicada ao blues em Montreux, Claude Nobs - fundador do festival, 43 anos atrás - apresentou um mulher que na primeira impressão não parecia nada com a noite que estava por vir.

Certamente a minha primeira impressão de Wendy Oxenhorn mudou completamente ao longo da noite e mais ainda depois que fui procurar a história desta nova-iorquina na internet, que começou como bailarina aos 10 anos, aos 17 por problemas de saúde interrompeu a carreira e foi salva do suícidio por um serviço telefônico hotline.
A verdade é que hoje Wendy é a diretora executiva da Jazz Foundation of America. A fundação há 20 anos é a primeira e única entidade destinada a recuperar os lares e saúde de músicos de blues e jazz que passam por necessidades. Depois do Katrina ter varrido New Orleans, mais de 1600 músicos tem sido suportados pela fundação a cada ano.
Minha dica é: visitem o site em www.jazzfoundation.org e conheçam este brilante trabalho. A única coisa lá vocês não irão descobrir é que Wendy toca gaita e que deu uma boa amostra do seu espírito musical com Sweet Georgia Brown em Montreux.
E aguardem, que este será o próximo post: Sweet Georgia Brown.


25 de julho de 2009

Blues no Festival de Montreux 2009

Depois de algumas semanas fora do ar, estamos de volta. Inicio hoje uma série de postagens sobre o 43o Montreux Jazz Festival.

Falarei nos próximos posts sobre os shows de Sweet Georgia Brown, Susan Tedeschi e B.B.King, que no dia 12 de julho celebraram a noite do blues no Festival.

Também preciso falar sobre a Jazz Foundation e Wendy Oxenhorn e sobre Romero Brito e o leilão que aconteceu no meio do show.

Entre as aparições especiais tivemos Grace Jones, George Benson e Lee Ritenour.

Aguardem os próximos dias e novidades virão!

6 de junho de 2009

Press Release: Montreux Jazz Festival revela o seu concertos gratuitos e dia especial do Brasil.


© 2007 Lionel Flusin - Montreux Jazz Festival Foundation



Montreux, 27 de maio de 2009 - 17 horas de música cada dia, são oferecidos ao público em todo o Festival. No Parque Vernex ou nas ruas os concertos sucessivamente darão lugar a todos os estilos.Como é habitual, o Festival não se esqueceu dos amantes do Brasil. Sábado, dia 11 de juljo. Vai ser dedicada ao Brasil, o Carnaval vai tomar posse da cidade!

Música no Parque (13h)
O Música no Parque fase em Parc Vernex é um ótimo lugar para desfrutar de uma variedade de música ao ar livre. Até ao início da tarde, a música será invadir o parque. Começando com jazz, graças à presença no Suíça de Big Bands de inúmeras universidades estrangeiras. Seguido por todos os diferentes estilos, que têm um direito ao palco: rock, pop, funk, reggae e blues, algo para todos. Os grupos são maioritariamente desconhecido do grande público, mas já estão confirmados como emergentes na sua respeitosa género.

MDH Clube (23h)
Nos últimos anos, o MDH Clube tornou-se um local de referência para o electro. Seu acentuado programação permite a descoberta de jovens talentos-no-fazer ou a celebração do clube-goers' certeza valores em toda parte. Electro, evidentemente, mas também de hip-hop, grandes sons definir o tom, com DJs internacionais e explosivas viver actos!

Montreux Jazz Café (a partir das 17h)
O Café da magia tem a capacidade para acolher no seu estádio, na mesma noite, um aluno do Conservatório e um músico conhecido em todo o mundo. Abertura com jazz, seguido pelo soul, pop ou rock como headliner e um bônus jam session, o local mantém a sua lendária reputação, deixando a porta aberta para momentos inesperados. E whetting o apetite do público por uma variedade de programação Europeia descobertas

Studio 41 (23h)
O Festival da última chegada da noite, o Studio 41 metas amantes casa e oferece a mais ampla gama possível de um gênero musical sempre em evolução. Habituado a mega clubes de Ibiza e Berlim, a vir para DJs Montreux para uma experiência única de participar neste lendário Festival. É também uma oportunidade para descobrir o suíço cena do próprio talento.

Carnaval Olinda - Recife (11 de julho)
Ao invés de reservar o bilhete para a noite brasileira tradicional, este ano o Festival optou para oferecer uma grande festa aberta a todos os que ocorrem em torno do Carnaval Olinda-Recife. Música no Parque e os Montreux Jazz Café estão abertos a todo o festival, mergulhando em profunda brasileira loucura. Mas este especial dia não pára por aí. Os grupos vão passear na cidade de Montreux, para surpreender a platéia com a sua desfile

5 de junho de 2009

Koko Taylor morre aos 80 anos

Faleceu ontem, dia 03 de junho, a famosa cantora de blues de Chicago, Koko Taylor, aos 80 anos de idade, vítima de complicações de uma cirurgia gastro-intestinal realizada no dia 19 de maio.

Taylor sempre disse que esperava falecer no palco, fazendo o que mais amava: cantando blues. Ela quase conseguiu realizar seu desejo. Sua última apresentação ocorreu no Blues Music Awards, menos de 4 semanas antes de se internar para fazer a cirurgia.

Koko Taylor, cujo nome de batismo era Cora Walton, nasceu no Tennessee, em Memphis, mas se mudou para Chicago no início dos anos 1950. Ainda nesta década, começou a cantar em clubs de blues da cidade quando, em meados dos anos 1960, através de Willie Dixon, assinou contrato com a Chess Records para gravar o seu primeiro singleWang Dang Doodle”, que já havia feito sucesso na poderosa voz de Howlin’ Wolf cinco anos antes. A partir de então, conseguiu gravar alguns sucessos que atingiram o topo das paradas do R&B, a maioria canções escritas por Dixon e alguns covers. Turnês dentro dos Estados Unidos no fim dos anos 1960 e início dos anos 1970 angariaram inúmeros fãs. Em 1975, Taylor assinou contrato com a gravadora Alligator Records, gravando nove álbuns, dos quais oito foram indicados ao Grammy, tornando-se um ícone no cenário feminino de artistas do blues.

Koko Taylor nunca se deixou levar pelo estilo de vida de outros artistas do blues, regado a muita bebida e drogas. Ela devotou sua vida ao blues e, dessa forma, serviu de influência para grandes cantoras como Bonnie Raitt, Shemekia Copeland, Janis Joplin, e Susan Tedeschi.

Conheça um pouco de seu trabalho através desses três vídeos. O último dos vídeos é uma apresentação ao vivo de Outubro de 2008, aos 80 anos, onde fica provado que, apesar da idade avançada, Taylor ainda sabia como cantar o blues, com voz sua voz potente.

 

Koko Taylor – Let The Good Times Roll - Philadelphia Folk Festival (1987) 

 

 

Koko Taylor – Wang Dang Doodle

 

Aos 80 anos, ao vivo em Outubro de 2008 - Mother Nature

 

Fonte: Chicago Tribune

PS: Post previamente publicado por mim no Everyday Blues Blog.

30 de maio de 2009

Vasco Faé no Centro Cultural


É com muita satisfação que divulgamos essa grande empreitada de Vasco Faé.
Dia 5 de junho, o Blueseiro gravará no Centro Cultural São Paulo um DVD com um verdadeiro Dream Team do Blues nacional. No show apresentará músicas de seus dois CDs solo "Saudações" e "Manoblues", parte do show será sozinho tocando gaita, guitarra bumbo e cantando, e parte com a banda, formada por Adriano Grineberg, Edu Gomes, Marcos Ottaviano, Betto Gibbs, Fábio Azeitona e Cláudio Morce.



Vale a pena prestigiar esta lenda do blues nacional!



26 de maio de 2009

E Deus criou Eric Clapton.... showzao no Royal Albert Hall de Londres!


Tive o prazer de comparecer ao Royal Albert Hall aqui Londres para presenciar nada mais nada menos que Eric Clapton ao vivo. O Royal Albert é mais prestigiosa casa de shows da cidade, inaugurada pela Rainha Vitória lá pelos idos de 1871. A platéia fica bem próxima ao palco dando um toque intimista ao espetáculo.Muito apropriada para concertos clássicos, com suas galerias e camarotes luxuosos privativos.


Porém trata-se também do local favorito do Mr. Clapton. Desde 1986, o mestre do blues e rock tem sua residência no RAH (de 1986 a 1996, 2001, 2004, 2006, e agora 2009). Neste ano são 11 shows relembrando as clássicas e também marcando presença com músicas do último álbum 'Road to Escondido'.

O show foi muito empolgante, com arranjos caprichados e muita animação do público. Destaque especial para os tecladistas que simplesmente detonaram nos solos. E é claro Eric não deixou por menos com muito sentimento na guitarra. Confira o set list:

01. Going Down Slow
02. Key To The Highway
03. Old Love
04. Anything For Your Love
05. I Shot The Sheriff
06. Three Little Girls
07. Layla - acoustic
08. Nobody Knows You When You're Down And Out
09. Not Dark Yet
10. Anytime For You
11. Somewhere Over The Rainbow
12. Badge
13. Little Queen of Spades
14. Before You Accuse Me
15. Wonderful Tonight
16. Cocaine
17. Crossroads (encore)

Banda
:
Eric Clapton - guitar, vocals
Andy Fairweather Low - guitar
Chris Stainton - keyboards
Tim Carmon - keyboards
Willie Weeks - bass
Steve Gadd - drums
Michelle John - backing vocals
Sharon White - backing vocals

Enfim, uma experiência maravilhosa!

Diretamente de Londres,

Bruno Bluesman

13 de maio de 2009

Ribeirão Preto 20 anos

Vem aí o Blues Everyday, mais um documentário sendo lançado sobre o Blues nacional, com previsão para Agosto desse ano.

O ponto de partida é o primeiro Festival Internacional de Blues que aconteceu em Ribeirão Preto, em 1989. Os "blueseiros" que testemunharam shows históricos, como os dos norte-americanos Buddy Guy, Magic Slim e Junior Wells, fazem uma retrospectiva sobre o gênero que ganhou grande visibilidade no país no final dos anos 80.

Vale a pena conferir o trailer de BLUES EVERYDAY acesse o link:
http://www.pseudovideo.com.br/video/40/treiler-0--documentario-blues-everyday

Abraços blues,

Bruno Bluesman

11 de maio de 2009

Robert Cray arrasa em show no Rio de Janeiro

robert_cray_rio_de_janeiro_02[2] The Robert Cray Band esteve no Brasil nessa última semana, fazendo dois shows em São Paulo, no HSBC Brasil, nos dias 07 e 08 de maio, e um show no Rio de Janeiro, no HSBC Arena, neste último sábado, dia 09 de maio. A banda veio se apresentar no país através do projeto “HSBC Music Series”, que também trouxe, no final de Março, o mestre Buddy Guy.

Robert Cray subiu no palco do HSBC Arena com exatos quinze minutos de atraso, às 22h15min, e encontrou um público extremamente apático e disperso. O lugar não estava lotado e as mesas, em sua grande maioria, estavam repletas de pessoas que pareciam nem saber quem era Robert Cray. Provavelmente muitos convidados Vips do HSBC que só estavam ali pela bebida e comida de graça. Em vários momentos, o que se viu foi um grande desrespeito com um músico de calibre como Robert Cray. Conversas em alto som, pessoas de costas para o palco, outros falando ao celular, rindo alto. Nunca, em nenhum show que já fui, presenciei um público tão sem consideração pelo músico no palco. Um absurdo. Um verdadeiro absurdo.

Mas, apesar dessa recepção nada calorosa, Robert Cray e sua banda se mostraram muito profissionais e deram o melhor de si, numa apresentação impecável, regada de muito feeling. Com uma hora e meia de apresentação, a banda abriu com “One Last Time”, e destilou grandes sucessos de seu repertório como “Phone Booth”, “Right Next Door (Because Of Me)”, “Bad Influence”, “Smoking Gun”, “Nothing But A Woman”, “The One In The Middle”, entre outros. (os links levam para os vídeos do show)

Os integrantes da banda - Richard Cousins, de volta no baixo em grande estilo, Tony Braunagel na bateria, e o excelente Jim Pugh nos teclados – estavam em grande sintonia.

Além dos clássicos, Robert Cray tocou três música ainda inéditas, que vão entrar em um novo álbum cujo lançamento está previsto para o segundo semestre deste ano: “Chicken In The Kitchen”, “Love 2009” e “That's What Keeps Me Rockin”.

Robert Cray provou que sabe o que faz e porque é considerado por muitos um ícone do blues contemporâneo.

18 de abril de 2009

Documentário Mostra o Blues de São Paulo

Descobri nesta semana o lançamento de um vídeo que nenhum fã de blues deve perder.
Trata-se do documentário "Blues à Paulista", dirigido por Guilherme Rubino.


É um importante registro sobre como esse gênero foi se desenvolvendo ao longo de mais de duas décadas. Aponta também o porque o blues se tornou "underground" e um pouco sobre a interessante mistura de
blues com ritmos brasileiros.

A estréria será hoje, dia 18 de abril em São Paulo na Mostra Prêmio ABC 2009.

Local: Cinemateca Brasileira
Horário: 17h00
Endereço: Largo Senador Raul Cardoso, 207
Próximo ao Metrô Vila Mariana
Sala Cinemateca BNDES
Informações: (11) 3512-6111 (Ramal: 215)

A programação completa do evento encontra-se em: http://www.cinemateca.gov.br/programacao.php?id=2

Trailler dispovível em http://www.youtube.com/watch?v=rTCVxojyXOk&feature=channel_page

Fotos dos bastidores: http://www.orkut.com.br/Main#Album.aspx?uid=12546162238617250691&aid=...

Ficha Técnica:
Título: Blues À Paulista
Gênero: Documentário
Tempo de Duração: 75 minutos
Ano de Lançamento (Brasil): 2009
Produção: RP Audiovisual
Direção e Roteiro: Guilherme Rubino
Direção de Fotografia: Bobby Cohen
Maquiagem: Thea Cohen
Direção de Produção: Guilherme Rubino
Produção: Adeílson Torres, Carla Figlia, Elis Nunes, Karina Danza e Suelen
Ducini
Montagem: Guilherme Rubino
Produção Executiva, Animação e Som Direto: Guilherme Rubino
Arte Gráfica: Yuri Prado

Elenco:
Adriano Grinemberg (Pianista)
André Christovam (Guitarrista)
André Youssef (Pianista)
Denílson Martins (Saxofonista)
Edu Gomes (Guitarrista)
Igor Prado (Guitarrista)
Ivan Márcio (Gaitista)
Helton Ribeiro (Editor Revista Jazz+)
Melk Rocha (Gaitista/Empresário)
Nuno Mindelis (Guitarrista)
Paulo Zinner (Baterista)
Rodrigo Mantovani (Contra-baixista)
Robson Fernandes (Gaitista)
Vasco Faé (Gaitista)
Yuri Prado (Baterista)

28 de março de 2009

Buddy Guy em São Paulo





Ontem tive a oportunidade de rever Buddy Guy em São Paulo. O guitarrista que influenciou nomes como Jimi Hendrix e Stevie Ray Vaughan chega aos 72 anos em plena forma.
Em um show de 1h30 ele revisitou clássicos de seu repertório, além de transitar com total autoridade por clássicos de Muddy Waters, John Lee Hooker , Hendrix e Cream.

Buddy esbanjou simpatia e demostrou insatisfação pelo seu último álbum, Skin Deep, não ter sido ainda lançado aqui no Brasil. A SBB solidariza-se com Buddy e pede: Skin Deep já!

Ainda não havia ido ao HSBC Brasil, antigo Tom Brasil e fiquei feliz com o local (tirando a fila do estacionamento)! Os garçons foram cordiais e o público caloroso. Mais intimista que o Credicard Hall, onde Buddy havia se apresentado na última passagem por SP em 2005.

Uma busca rápida o You Tube por "Buddy Guy 27/03" já mostra vários trechos do show.

A caminhada no meio do público e os bis com Damn Right, I've Got the Blues e Sweet Home Chicago podem ser considerados os pontos altos do show.

Agora é torcer pelo lançamento de Skin Deep e esperar uma nova turnê desta lenda viva do Blues!




Também tenho que dizer que tive a oportunidade de encontrar o amigo e colaborador da SBB, André Sá. André, que mora em Porto Velho, estava no Rio nestes dias e aproveitou para escapar a SP. Valeu André!!!

22 de março de 2009

Novo DVD B.B.King Live at Montreux em Maio


A revista Key Note, publicada pelo Montreux Jazz Café trouxe em sua edição de fevereiro uma reportagem de capa sobre B.B.King.


B.B. esteve 18 vezes no festival e finalmente será lançado um DVD editado pela Eagle Vision com o melhor dos shows de 1979, 1993 e de 2006.

As primeiras informações são que o lançamento ocorrerá em maio.

A revista completa pode ser acessada gratuitamente aqui.

9 de março de 2009

Never Say Never: B.B.King volta a se apresentar fora dos EUA

Na coletiva para imprensa em 2006 B.B.King foi questionado pelo amigo Ricardo Corte Real se aquela seria realmente a última tour. B. disse que um dos seus atores preferidos era Sean Connery e que ele havia feito um filme chamado "Never Say Never".

Ricardo disse "we wish" e agora temos a notícia que depois de shows na Inglaterra, B. está confirmado para vários shows na Europa, incluindo Montreux. Será que o teremos no Brasil?! Temos que aguardar e torcer!

7 de março de 2009

Buddy Guy em turnê no Brasil

Uma das maiores lendas vivas do blues, Buddy Guy estará em turnê pelo Brasil neste mês de março de 2009, passando por São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. Em um total de quatro apresentações no país, com direito a dois shows na capital paulista, a agenda têm início em 26 de março, quinta-feira, e termina no domingo, 29 de março.

Considerado por Eric Clapton um dos melhores guitarristas de blues de todos os tempos, Buddy Guy serviu de inspiração para feras como como Jimi Hendrix, Stevie Ray Vaughan e o próprio Clapton. Aos 72 anos, ainda é, sem dúvida, ao lado do rei B.B. King, um dos grandes expoentes do blues mundo afora. Com uma longa estrada musical, ainda permanece no topo de sua carreira, tendo conquistado cinco prêmios Grammy e conseguido a indicação para o Rock and Roll Hall of Fame.

Em 2008, Buddy Guy lançou o excelente álbum Skin Deep, contando com participação de grandes nomes da música, como Eric Clapton, Derek Trucks, Susan Tedeschi e Quinn Sullivan.

A última vez que Buddy Guy esteve no Brasil foi em novembro de 2005 e, assim como em 2002, eu estive no show. Para quem curte blues, nem que seja só um pouco, é um show imperdível. Buddy Guy além de um excelente guitarrista é um verdadeiro showman. Sabe como poucos encantar e agradar a platéia. No meio do show, ele costuma descer do palco, percorre a casa de espetáculos inteira, fazendo um solo infinito, para delírio dos fãs e pavor dos seguranças. Pelo menos foi assim em ambos os shows que eu tive a sorte de ir, mas não sei como será dessa vez. Independente disso, uma coisa é certa: será imperdível.

Os shows em São Paulo acontecerão no HSBC Brasil, nos dias 26 e 27 de março. Os valores dos ingressos variam de R$ 120,00 a R$ 320,00, de acordo com os assentos escolhidos. O HSBC Brasil fica na rua Bragança Paulista, 1281, Chácara Santo Antônio, São Paulo. Os ingressos já podem ser comprados através do site.

Já no dia 28 de março, sábado, será a vez do Rio de Janeiro acolher o mestre do blues no HSBC Arena. No site da casa de espetáculo ainda não consta nenhuma informação o show. Enviei um e-mail solicitando os valores dos ingressos e início das vendas, assim que (ou se) obter a resposta, atualizo este post.

Buddy Guy encerra sua turnê em Porto Alegre, no dia 29 de março, no Teatro do Bourbon Contry. Os valores dos ingressos variam de R$ 90,00 a 200,00 e já podem ser comprados através do telefone (51) 8401-0555 ou na bilheteria do teatro, das 14h às 22h (seg a sab). O teatro fica na Avenida Túlio de Rose, nº 80 – SUC 301 A, em Porto Alegre.

* Texto originalmente publicado no Blues Blog.

4 de março de 2009

Fim do TIM Festival?!


Depois de crises e desvalorizaçõ do real terem acabado com o grande Free Jazz Festival no início desta década, o TIM Festival parece estar passando por um momento difícil. Algumas notícias começam a circular falando em sua suspensão em 2009.

Tomara que seja só um momento!

26 de fevereiro de 2009

Blues band de um homem só

Como a Tininha contou no blog abaixo, tive o prazer de fugir destas frias terra inglesas agora no começo do mês. Foram 2 semanas muito gostosas com a família e amigos todos muito queridos.

Como não podia faltar, rolou uma baladinha blues organizada pelo meu irmão Caio e cunhada Marcela. Fui com minha pequena tropa de irmãos, cunhadas, primo e prima num barzinho muito aconchegante em Moema chamado Soulive. Depois de algumas caipirinhas e nortenhas para matar a saudade, eis que surge um tal guitarrista-gaitista-baterista.

Sim, 3 em 1. E que som! Guitarra a toda, gaita presa ao estilo Bob Dylan e o bumbão marcando o ritmo. Blues e Jazz de primeira! O melhor da noite foi Take 5, que considero uma das músicas mais difíceis de tocar devido ao compasso 5 por 4 (se eu me lembro bem das aulas de piano...). Jamais imaginei que alguém conseguisse fazer a harmonia na guitarra e melodia na gaita ao mesmo tempo. Pois é... tem que ver para crer.

Enfim, no intervalo tive o prazer de conhecer o Vasco Faé. Grande figura do blues brasileiro, que conhecia de nome, mas não de rosto depois destes anos morando fora do Brasil. Fiz questão de comprar o CD Mano Blues, que também adorei. Composições próprias muito caprichadas e pérolas do blues raiz de Charlie Patton, Blind Lemon Jefferson, Blind Willie. Vem também com participações especiais de peso do Adriano Grineberg, Andreas Kisser, Fábio Azeitona, Ivan Márcio e Theo Werneck. Produção não podia deixar de ser do Chico Blues.

E para encerrar a noite, estávamos tão animados lá na parte do fora do bar que até a polícia apareceu para apreciar a sonzera.... Pode?

Valeu Vasco, vida longa ao blues e à banda de um homem só!